Produtos vendidos na Alemanha!

Vi no” buzzfeed.com ” alguns anúncios de produtos vendidos na Alemanha que são, além de estranhos muito divertidos, e vou compartilhar com vocês!!!
Produtos vendidos na Alemanha que você não sabia que precisava Autor

 Caso goste de ler na cama, mas por algum motivo odeie mexer a cabeça, estas lentes reclinadas são perfeitas:

Se você gosta de plantas e quer deixá-las bem bonitas, taí uma dica: Uma folha bem cuidada!

  Pra quem tem, sede durante o trabalho , aqui vai uma boa idéia: Abridor embutido no boné.

Para as mulheres que não querem desfazer a maquiagem:

Caso você goste de esportes , mas passa muito tempo no banheiro, mais uma solução:
Esse não precisa de explicação! São flores adesivas para o mamilo.
O último que escolhi para mostrar é uma tatuagem para assustar a sogra: Uma manga tatuada!!Se vocês quiserem ver mais dessas idéias podem acessar o link abaixo.
FONTE

 

Dez Clichês sobre os alemães

Em todos os países existem aqueles clichês ou “pré-conceitos” que todos nós temos a respeito de outros países. Alguns são verdadeiros e outros exagerados ou mentira. Tipo: “Os italianos falam alto e gesticulam muito”(esse é verdade). “Os brasileiros so pensam em samba e futebol.” “Alemão só come batata, bebe cerveja o dia todo e anda de calça de couro pelas ruas.”, e assim por diante. Vou passar alguns dos clichês mais comuns que se tem a respeito do povo alemão, esclarecendo assim algumas dúvidas do que é verdade ou mentira sobre eles. Mas mesmo assim deixo para que tomem a própria conclusão principalmente para aqueles que já foram ou que estão indo. Deixem um recado relatando as suas experiências quando na Alemanha! Alles Liebe

Alemão só come salsicha e chucrute

17087863_303O alemão na realidade come muita batata e pão. E os pratos tradicionais contêm muita gordura e carne de porco. Mas, nos últimos anos, a cozinha alemã se reinventou e ficou mais leve, atendendo a um gosto mais internacional.

Alemão bebe cerveja o dia todo

Os alemãe19184475_303s estão entre os principais consumidores per capita de cerveja no mundo, mas não se trata apenas de uma questão de quantidade. É porque eles prezam a qualidade de sua cerveja. Aliás, o país também tem excelentes vinhos e destilados. E, diga-se de passagem, a bebida mais consumida é o café.

Não há limite de velocidade

Há, sim! Seja em lo19180836_303cais perigosos, por questões de barulho ou climáticas, cerca de 30% dos trechos de Autobahnen têm velocidade limitada, segundo o Automóvel Clube Alemão (ADAC).

 

Todos usam calça de couro

Apenas na Bav16158004_303iera são usados o Dirndl (vestido típico) e a calça de couro. E não por todos os quase 13 milhões de habitantes do estado. Seria o mesmo que dizer que no Brasil todos andam com saia de baiana ou de bombacha, ou que todos sabem sambar.

O idioma alemão é rude

17565360_303Muitos vídeos nas redes sociais e filmes da 2ª Guerra ajudam a propagar o clichê de que o idioma alemão soa de forma ríspida. Tudo bem, não é como o francês, mas é tudo uma questão de entonação.

Alemães não são educados

Os alemães são f15637357_303rancos, mas não mal-educados. Eles vão direto ao assunto e dizem a verdade porque simplesmente não gostam de ficar falando só por falar. É preciso ver isso como uma forma de eficiência. E que o alemão é eficiente, esse sim é um dos poucos clichês que conferem.

Alemanha é o país dos cachorros

Na realida15885952_303de, a maioria das pessoas na Alemanha possui gato (28%, enquanto 23% tem cachorro). Segundo um estudo da Universidade de Göttingen, entre os animais domésticos na Alemanha há 11,5 milhões de gatos e 6,9 milhões de cachorros. Mas quando questionados sobre o animal que lhes é mais simpático, a maioria diz preferir o cão.

Alemão não tem senso de humor

O alemão nã19224860_303o acha graça nisso. Afinal, rir é universal, mas há diferenças sobre do que rimos. Achar graça de alguma coisa é uma questão cultural, e, se os bons humoristas alemães não são conhecidos no exterior, talvez seja porque só os alemães os entendem.

O alemão é severo

Talvez es17528874_303te clichê tenha surgido por causa da eficiência alemã. O alemão gosta de problemas resolvidos. Ele gosta das coisas previsíveis, por isso sabe exatamente quando chega o metrô. Mas isso não quer dizer que ele seja severo.

Schwarzenegger é alemão

O ex-govern16538405_303ador da Califórnia Arnol Schwarzenegger é austríaco, o que, para os que entendem alemão, pode ser facilmente notado no seu jeito de falar.

 

Fonte

Como se comportar como um alemão

Dez passos para se comportar como um alemão:

Vista suas pantufas

Qua0,,17256057_303,00ndo você acordar na Alemanha, tome cuidado para não ir logo colocando o pé no chão. Afinal, há uma grande chance de o piso estar mais frio do que você espera e você levar um grande susto. É por isso que você precisa das suas pantufas. E quando for visitar alguém, não se esqueça de tirar os sapatos ao entrar na casa e logo vestir uma das pantufas para visitas.

Não atravesse a rua no vermelho

0,,16691567_303,00É verdade que os alemães adoram seguir as regras, também quando se trata de atravessar a rua. Quando nenhum carro estiver passando, o risco ao cruzar a via sob o sinal vermelho não é de ser atropelado, mas sim de causar indignação nos outros pedestres. Você logo ouvirá um grito de “pare” de alguém, que te considera um irresponsável, um mau exemplo para as crianças e possivelmente suicida.

Abra a garrafa com tudo menos um abridor

Abridores de garra0,,15698458_303,00fas em vários formatos existem desde 1738. Mesmo assim, os alemães desenvolveram uma infinidade de métodos para abrir uma garrafa de cerveja: com um isqueiro, com uma colher, com os dentes, na quina da mesa, com uma garrafa escorando a outra, e por aí vai. Então, antes de ir a uma festa na Alemanha, trate de aprender ao menos alguns truques para impressionar.

Saiba o que fazer com suas batatas

Para se tornar alemão,0,,18951457_303,00 você precisa memorizar e cozinhar regularmente ao menos uma dúzia de receitas com batatas. Além das usuais batatas fritas ou cozidas e do purê de batata, há uma enorme lista de possibilidades, como sopa de batatas e Kartoffelpuffer, uma panqueca de batata ralada. E não se esqueça da salada de batatas, que não pode faltar num churrasco.

Planeje e organize

Na Ale0,,18728844_303,00manha, costuma-se seguir o princípio dos três Ps: Planejamento, Preparação e Processo. Ser alemão significa entender os riscos, fazer seguros para o que puder e se preparar. Faça tabelas, listas e gráficos. Pense sobre o que você vai fazer em cada dia e como tornar as atividades mais eficientes. Inclusive quando estiver planejando as férias dos próximos três anos.

Saiba que aniversários são coisa séria

0,,17655478_303,00Na Alemanha, aniversários não são apenas uma desculpa para comer bolo e brindar. Comemorar a data é algo sério. Em primeiro lugar, saiba que você tem que levar bolo para os colegas de trabalho no dia do seu próprio aniversário, e não o contrário. Também é importante celebrar apenas no dia certo. No máximo, vale festejar depois da data, porque receber os parabéns antes do aniversário dá azar.

Esqueça tudo o que você sabe sobre fogos

A noite de Ano Nov0,,18248081_303,00o na Alemanha é o momento em que todas as pessoas normais, práticas e cautelosas são substituídas por piromaníacos, que correm por todos os lados disparando fogos de artifícios indiscriminadamente. Sair de casa na noite de réveillon alemã é como entrar num enorme campo de batalha. Pelo menos, se algo der errado, todo mundo com certeza tem um seguro contra acidentes.

Vá direto ao ponto

O que os 0,,16961189_303,00alemães dizem tende a ser direto e com o mínimo de ambiguidade possível – o que para muitos brasileiros pode soar grosseiro. Quando seu chefe for te pedir para fazer algo, não fará rodeios, falando antes sobre o clima e perguntando da família. Ele simplesmente dirá: “Preciso de tal coisa, faça isso até tal data, ok?”

Misture bebidas

Uma das bebidas0,,18918194_303,00 mais populares no país é o Apfelschorle – suco de maçã com água com gás. Os alemães adoram o líquido gasoso e também o mesclam com outros sucos. E a criatividade não para por aí. Que tal uma Kiba, suco de banana misturado com de cereja? Ou quem sabe uma Spezi, Coca-Cola com Fanta? Nem a cerveja escapa: quando misturada com Sprite, é chamada, em grande parte do país, de Radler.

Assista a Tatort

Para os al0,,17912758_303,00emães, a noite de domingo é sagrada, pois é hora de assistir ao novo episódio de Tatort. Antes de a série começar, os amigos já chegaram e a comida está pronta, e, então, é hora de ficar em silêncio diante da TV. A primeira temporada da série policial foi transmitida em 1970 e hoje faz parte da cultura alemã.
FONTE

 

A história da cerveja alemã

0,,19184475_303,00A cerveja como já é de conhecimento geral é a bebida preferida dos alemães. Cada alemão consome em média 110 litros por ano e existem 1350 cervejarias na Alemanha.
Em 23 de abril de 1516 ( a exatos 500 anos) os duques bávaros Guilherme 4º e Ludovico 10º proclamavam num decreto:
“Queremos que, a partir de agora, em nossas cidades e feiras e no campo, não se use na cerveja nada além de cevada, lúpulo e água.” Batizados de “preceito alemão de pureza” (Deutsches Reinheitsgebot), esses princípios valem até hoje, sendo vistos como selo de qualidade por todo o mundo.
A preocupação dos regentes ao impor o preceito era preservar a saúde de seus súditos. Na época a cerveja era, de fato, um gênero alimentício básico. Com teor alcoólico significativamente mais baixo do que a contemporânea, era teoricamente mais “saudável”, bebida o dia inteiro também por mulheres e até crianças.
outra preocupação: até a proclamação, entre os ingredientes comumente encontrados na cerveja constavam plantas narcóticas e tóxicas como maçã-espinhosa, meimendro ou papoula-dormideira, assim como raspas de madeira e até ferrugem.  Sem contar a água potável na  Alemanha do século 16, qoe também era cheia de agentes patogênicos. No processo de fabricação, porém a água era fervida e o lúpulo tem ação antibacteriana.
A mais antiga lei tinha também um fator econômico, já que o imposto era cobrado sobre a cevada, evitando-se assim que cereais importantes na fabricação do pão, como trigo ou centeio, fossem empregados na bebida, trazendo a ameaça de fome para a comunidade.
Só em 1907 foi imposta para todo o então Império Alemão uma lei regulamentando a fabricação da bebida. Mas ela diferia dos preceitos bávaros, pois permitia o uso de fermento e malte no lugar de cevada.
Os cervejeiros alemães não utilizam aromas artificiais, enzimas ou conservantes.
Com mais de 5.500 marcas, a Alemanha é campeã de produção no ranking europeu. No contexto mundial, contudo, ela ocupa apenas o quarto lugar em termos de volume de produção, perdendo para China, EUA e Brasil.

As dez marcas mais consumidas na Alemanha
0,,19196527_303,00
FONTE

BMW

Em março desse ano a BMW fez  100 anos, para os amantes desse carro vai uma breve história dessa empresa mundialmente conhecida.
Começando pela sigla BMW que quer dizer Bayarische Motoren Werke. Ela foi fundada em Munique, e originalmente contruía motores para aviões. bmw-x1Com a término da Primeira Guerra Mundial e com o Tratado de Versailhes eles foram proibidos de construir esses motores por 5 anos, com isso em 1923 os donos tiveram a idéia de desenvolver as motos, e só em 1928 os carros. Com a chegada da Segunda Guerra Mundial houve uma expansão da BMW, tanto na fabricação de motores para aviões como para motos e carros estáveis. Como a fábrica foi totalmente destruída  pelas bombas após a Segunda Guerra eles começãram a fabricar panelas e freios para automóvei, assim como motos, mas quase  ninguém tinha dinheiro na época para adquiri-las.
No fim dos anos 50 a BMW estava muito mal das pernas, mas foi salva por um homem de nome Herbert Quandt que comprou 46,7% das ações se tornando assim uma das famílias mais ricas da Alemanha.
Em 2010 a BMW se juntou à Rolls Royce, e hoje a BMW é conceituada como um dos melhores carros do mundo, como também um dos mais caros. A fábica da BMW movimenta hoje uma das maiores economias da Alemanha e emprega por volta de 116.000 trabalhadores diretos.

p90204265_highres_bmw-motorrad-konzept

Palavras alemãs no cotidiano brasileiro

Muitas palavras ditas por nós brasileiros tem a sua origem na língua alemã. O idioma alemão está mais presente no nosso dia dia do que se imagina. Além de termos como blitz, kitsch ou diesel, outras palavras, como encrenca, chique e até mesmo o nome da Torre Eiffel, têm origem germânica. Seguem algumas palavras e suas origens.

Química e guerra

Boa parte das palavras alemãs presentes no nosso cotidiano está ligada ao setor militar ou a elementos quím0,,18481270_303,00icos, fato explicado pela autoridade que a Alemanha, durante muito tempo, exerceu nessas áreas. O que nem todos sabem é que na língua portuguesa, como também em outros idiomas, palavras que nada têm a ver com química ou guerra e que não soam alemãs também têm origem germânica

Torre Eiffel

A família de Alexandre Gustave Eiffel, engenheiro que deu nome à celebre construção parisiense, veio d0,,18282078_303,00e uma área montanhosa no oeste alemão chamada Eifel. Na verdade, seu sobrenome era Bönickhausen, algo impronunciável para muitos franceses. A família adicionou, então, o nome da região de origem e passou a se chamar Bönickhausen Eiffel. E o engenheiro entrou para a história com o novo sobrenome.

O que é isto?

Numa competição de migração de palavras organizada pelo Conselho da Língua Alemã (Deutscher Spra0,,15758091_303,00chrat), pessoas de 70 países sugeriram termos germânicos que “viajaram” para outros idiomas. Das seis mil palavras apresentadas, a mais recorrente foi “vasistas”, termo francês para janela basculante ou claraboia. A palavra vem do alemão “was ist das?” – literalmente, “o que é isto?

Encrenca

Nem todos sabem que a palavra “encrenca” tem origem alemã. Quando achavam que um cliente tinha0,,19071376_303,00 uma doença venérea, as prostitutas que chegaram ao Brasil no final do século 19 e que falavam iídiche, um dialeto alemão da Europa Central, falavam “ein krenke” (“krank” significa doente em alemão). Assim nascia o termo “encrenca”, usado hoje no português do Brasil para designar uma situação difícil.

Níquel e cobalto

Níquel e Cobalto, do alemão Nickel e Kobalt, eram gnomos que habitavam, na crença dos mineiros da Idade M0,,17549559_303,00édia, as montanhas alemãs. Os trabalhadores medievais acreditavam que espíritos maus (“Kobold” em alemão) eram responsáveis pela presença de níquel e cobalto, considerados impurezas, na prata, no ferro e no cobre.

Chope não é cerveja

O chope de cada dia não tem a ver, na sua etimologia, com a palavra cerveja. Trata-se de uma unidade de med0,,17651347_303,00ida originada do alemão “Schoppen”, equivalente a cerca de meio litro. O termo foi integrado ao português através do francês, depois que a corte portuguesa, fugindo de Napoleão, chegou ao Rio de Janeiro, no início do século 19.

Schick, chic e chique

Já a palavra chique, considerada por muitos um patrimônio da língua francesa, é na verdade um termo alemão0,,18873979_303,00 que chegou ao português através do francês. Muito antes de os costureiros franceses arrasarem nas passarelas, os alemães usavam expressões como “schicklich” ou “sich schickt” para designar apropriado ou bem arrumado. No alemão medieval, a palavra “schick” significa forma, costume.

Fanta

Devido à escassez de matéria-prima, a Coca-Cola da Alemanha foi impedida de produzir seu principal produto0,,18595571_303,00 durante a Segunda Guerra. Para garantir a própria subsistência, a companhia desenvolveu um novo refrigerante, que na época era feito à base de soro de leite. Um concurso entre os empregados da empresa resultou no nome “Fanta”, pois a nova bebida era fantástica – em alemão, “fantastisch”.

Bulevar

Quando Luís 14 derrubou as muralhas de Paris, que se tornaram obsoletas para fins de defesa, mandou fazer 0,,18857854_303,00um anel viário ou bulevar ao redor da cidade. A origem do nome dos antigos baluartes vem do alemão “Bollwerk” – literalmente, paliçada, barreira. “Boulevard” era a forma como os franceses pronunciavam “Bollwerk”, termo que acabou dando nome às largas avenidas que substituíram as fortificações.

Blitz, hamster e kombi

Há muitas outras palavras de origem alemã, como blitz, de “Blitz” (raio); Kombi, de “Kombinationsf0,,17068994_303,00ahrzeug” (veículo combinado) ou hamster, de “hamstern” (juntar), devido às bochechas dos roedores que acumulam alimentos. Já o termo gás, que muitos creem ser de origem germânica, vem do holandês. A palavra foi cunhada pelo químico flamengo Jan Baptista van Helmont, a partir do termo grego “caos”.
FONTE

 

Dez souvenirs tipicamente alemães

Para fãs do estereótipo

Existem algumas curiosidades a respeito da cultura alemã. Aqui seguem algumas bem interessantes e divertidas.

Se você é daq0,,17021365_302,00uele que acredita em clichês e espera encontrar gente caminhando pelas ruas da Alemanha de Lederhosen (calças de couro), está enganado. O estereótipo talvez mais conhecido do país geralmente só pode ser encontrado no sul – e em ocasiões especiais. Em lojas de departamento, a tradicional calça bávara pode ser achada por 65 euros.

Doce memória

0,,16627014_302,00A Haribo inventou as tradicionais balas de goma em 1922, mas a receita varia de país para país. Fãs dizem, por exemplo, que a versão alemã é mais frutada que a americana. Fato é que sacos das balinhas são comuns nas malas de turistas. Talvez não mais por muito tempo nas dos brasileiros – a Haribo anunciou no ano passado a abertura de uma fábrica no país.

Era uma vez…

A Rota Ale0,,17007720_302,00mã dos Contos de Fadas cobre uma série de cenários das histórias dos irmãos Grimm. Se um dia você decidir percorrê-la, não será difícil achar cópias bem trabalhadas dos “Contos de Grimm” (“Kinder- und Hausmärchen”), com histórias como Branca de Neve e Chapeuzinho Vermelho. Traduções existem em mais de 160 línguas.

Homenzinho do semáforo

Foi o psicólogo Ka0,,16866418_302,00rl Peglau o criador do clássico sinal de pedestres da Berlim Oriental, conhecido como Ampelmännchen (homenzinho do semáforo). Com a Reunificação, em 1989, o símbolo corria o risco de desaparecer – autoridades tentaram unificar os sinais de trânsito no país. Mas ele sobreviveu. E agora é um dos símbolos da cidade – e pode ser visto também em forma de souvenir nas mãos de turistas

O relógio cuco

Esse presente ale0,,16109966_302,00mão é daqueles do qual não se esquece – ele vai te avisar da presença dele a cada hora. Modelos básicos feitos a mão podem se encontrados na Floresta Negra por menos de 200 euros, enquanto alguns luxuosos podem chegar a 3 mil euros.

Por que não uma currywurst?

Criada por u0,,15867305_302,00ma dona de casa de Berlim após a Segunda Guerra Mundial, o prato com salsicha, catchup, molho inglês e curry se tornou um fenômeno. Na capital alemã, há um museu inteiramente dedicado à famosa currywurst. Para os que não podem levar na bagagem as salsichas pré-prontas vendidas no mercado, é possível comprar o molho e preparar o prato em casa.

Enfeites de Natal

Muitos dos en0,,16443610_302,00feites natalinos que conhecemos têm origens na Alemanha. As bolas de Natal, por exemplo, foram inventadas por um soprador de vidro da cidade de Lauscha, no leste da do país, no século 19. No Museu Alemão do Ornamento de Natal, aberto em 2000 em Rothenburg ob der Tauber, não faltam ideias para  souvenirs.

Uma lembrança concreta

Antes um sí0,,17021257_302,00mbolo da opressão, os 155 quilômetros do Muro de Berlim se tornaram um requisitado souvenir. Em pontos turísticos da cidade, é comum ver vendedores oferecendo pedaços de concreto pintados como sendo parte do Muro. O Memorial do Muro de Berlim, no entanto, alerta: eles provavelmente são falsos. É possível, porém, levar para casa outras lembranças relacionadas à divisão das Alemanhas.

As figuras Hummel

As famos0,,17021355_302,00as figuras de porcelana Hummel foram criadas no início do século por Berta Hummel, que morreu sem ter visto o sucesso de sua criação. Produzidas em Coburg, as figuras ganharam fama quando soldados americanos as enviaram como presente para a família. Os bonecos encantam até hoje milhares de pessoas pelo mundo. O clube Hummel, por exemplo, conta com mais de 30 mil colecionadores cadastrados.

Prost!

Não é apenas impo0,,17021373_302,00rtante pedir a cerveja certa em cada cidade na Alemanha: cada variedade tem seu tipo apropriado de copo. Mas que maneira melhor de apreciar a bebida-símbolo do país do que numa tradicional caneca alemã – seja de pedra, porcelana, vidro ou peltre. Algumas têm uma elegante tampa, que pode ser aberta com um simples movimento de polegar.

FONTE

Regras que devem ser obedecidas

Dez regras sociais da Alemanha que todo estrangeiro deveria conhecer

Para aqueles que gostariam de morar na Alemanha, existem algumas regras  sociais que são muito relevantes para o povo alemão. Vou citar alguns que fazem parte do cotidiano deles e que merecm ser conhecidos, se bem que a maioria delas são iguais as nossas aqui no Brasil.

Re0,,15812895_302,00speite as diferenças

A sociedade alemã é construída com base no respeito e na tolerância. Os cidadãos são livres para seguir suas próprias preferências religiosas, sexuais, entre outras, desde que não violem os direitos de terceiros nesse processo. Homossexuais são respeitados, assim como pessoas de diferentes religiões – ou mesmo aquelas que não seguem religião nenhuma.

0,,16610214_302,00Respeite os direitos das mulheres

Na Alemanha, mulheres têm os mesmos direitos que os homens. Muitas vezes, elas são tão bem sucedidas em suas carreiras quanto eles. Mulheres podem se vestir como quiserem – seja uma roupa reservada ou uma mais ousada. A violência contra a mulher é proibida, e a lei vale naturalmente também dentro dos casamentos.

Não trabalhe sem permissão0,,17561946_302,00

Diferente de alguns países do Oriente Médio, da África, trabalhar na Alemanha sem uma permissão de trabalho é contra a lei. Se alguém for pego trabalhando nessa situação pode ser multado ou até mesmo preso. Não vale a pena arriscar.

Pague os impostos0,,16259405_302,00

O sistema tributário alemão é bastante complicado. Ainda assim, não pagar impostos é ilegal. De acordo com a lei, é considerado um “roubo contra a comunidade”. O pagamento de impostos é obrigatório, assim como o voto é um direito do cidadão. Estrangeiros que trabalham na Alemanha também precisam pagar impostos.

0,,18593507_302,00Crianças não podem apanhar

Bater em crianças na Alemanha é uma infração penal. Em casa ou na escola, o castigo que envolve violência, seja palmada ou pressão psicológica, não é aceito como uma forma de educar os pequenos. A lei é clara: “As crianças têm o direito de uma criação livre de violências. Punição física ou psicológica e outros tratamentos degradantes são proibidos”

…e elas têm d0,,18720174_302,00e ir à escola

Crianças em idade escolar não podem ficar em casa – muito menos trabalhar. Ao completar seis anos, elas precisam estar registradas em uma escola e comparecer às aulas. A partir daí, são pelo menos mais dez anos de estudos. Dispensas escolares por motivos religiosos não são permitidas na Alemanha.

Cuide do me0,,17733155_302,00io ambiente

Proteger o meio ambiente é importante para a maioria dos alemães. Muita verba tem sido investida na limpeza de rios e na melhoria da qualidade do ar. Reciclar também é importante. O lixo é cuidadosamente separado: papel, plástico, resíduos de comida e outros objetos não recicláveis devem ser jogados em lixeiras específicas, separadas por cores.

Não faça barulh0,,18722127_302,00o demais

Mesmo que você esteja em seu apartamento, curtindo a companhia de amigos que não vê há muito tempo, é de bom tom se preocupar com o barulho – evitando, assim, incomodar os vizinhos. Durante a noite, especificamente, isso pode rapidamente virar caso de polícia. Na Alemanha, é preciso manter o silêncio em casa entre as 22h e as 6h.

O que vale0,,17878986_302,00 é o preço da etiqueta

O ato de negociar preços mais baixos, ou pechinchar, faz parte da cultura de muitos países. Na Alemanha, porém, assim como no Brasil, o que vale é o preço determinado na etiqueta – seja em supermercados,farmácias ou na maioria das lojas. A internet, por outro lado, é um ótimo lugar para se procurar por descontos.

0,,18669071_302,00o chegue perto demais

Em muitas culturas, é comum abraçar, beijar e dar presentes às crianças da vizinhança. Mas, na Alemanha, tudo depende da permissão dos pais. Na dúvida, é melhor não se aproximar demais das crianças, mesmo que elas pareçam amigáveis com estranhos

FONTE

 

Redewendungen ( Expressões populares)

Todos os países, assim como as diferentes línguas possuem as suas próprias expressões idiomáticas(Redewendungen) e os seus próprios ditados populares (Sprichwörter). Essas expressões são na maior parte das vezes apenas conhecidas e utilizadas pelos próprios falantes dessa língua ou  desse país. Como a lingua falada é uma “coisa viva”, estão sempre aparecendo novas expressões ou modificando as já existentes. Imaginem vocês falando para um estrangeiro que: “esse carro não é nenhuma Brastemp” ou “to sentindo uma treta” eles não iam entender absolutamente nada. Isso acontece igualmente com as pessoas que vão morar ou simplesmente passar um tempo na Alemanha. Vou dar alguns exemplos de “Redewendungen” que tirei do site da DW para vocês.

“Schnee von gestern”0,,18297809_303,00

Em lugares frios, mas não tanto, pode ser difícil identificar a neve como tal, um dia depois de ela ter caído. Ou o calor das ruas e os calçados dos pedestres a transformam em lama cinzenta, ou os raios solares a derretem. Quando algo é “neve de ontem” para um alemão, trata-se de um argumento que não é mais relevante, que perdeu a contundência.

0,,17317260_303,00“Den Bach runter gehen”

Conversando com uma pessoa mais idosa, é comum ouvir-se que as coisas estão “indo riacho abaixo”. E ela não está se referindo a um passeio de canoa, mas sim a uma irremediável perda de valor, seja no comportamento dos jovens de hoje, seja na qualidade da comida no supermercado. E nem mesmo um bote de salvamento será capaz de trazer os bons tempos de volta.

0,,18095564_303,00“Jemandem einen Vogel zeigen”

Excetuado um ou outro ataque aéreo com dejetos, para os habitantes das cidades a maioria dos pássaros é inofensiva. “Mostrar um pássaro” para alguém, contudo, pode não machucar, mas tem chances de ofender. O gesto correspondente é levar o dedo indicador à cabeça, sinalizando: “Está maluco?” No trânsito, uma pergunta retórica que pode sair cara, pois implica multas de até mil euros.

“Katzensprung”0,,15914315_303,00

Em alemão, dizer que algo está apenas a um “pulo de gato” nada tem a ver com a proverbial esperteza do felino: trata-se apenas uma distância curta. Uma alusão que pode ser bastante enganosa, considerando-se tanto a disposição atlética dos gatos quanto a preguiça humana.

“Das Gelbe 0,,17581447_303,00vom Ei”

Num ovo, é na gema onde se encontra o maior número de nutrientes. Portanto, a não ser que se esteja preparando um suflê, ela é sua parte mais valiosa. Na linguagem coloquial alemã, falar de “o amarelo do ovo” indica algo de excelente qualidade. Curiosamente, a expressão é mais frequente em contextos negativos, para relativizar o valor de um bem ou de um desempenho.

“Schwein h0,,17440202_303,00aben”

Apesar de eles serem úteis e bons de se comer, grande parte da população do planeta não considera os porcos os animais mais atraentes e fofinhos. Mas na terra da wurst, do schnitzel e do eisbein, os suínos não só são os bichos mais consumidos, como os alemães desenvolveram uma relação especial com eles. Portanto, para quem “tem porco”, há motivo para se alegrar: essa pessoa tem sorte.

Essse são apenas uns poucos exemplos. Existem milhoẽs de expressões que significam coisas variadas. Alguns ditados populares até se assemelham com os nossos, pois são bem antigos. Diante de qualquer dúvida aconselho sempre perguntar antes do que se trata ou procurar em algum lugar para que não haja desentendimentos.

FONTE

 

Coisas úteis na vida dos alemães

Li uma reportagem bastante interessante e inusitada na Deutsche Welle sobre algumas coisas que não podem faltar na vida dos alemães. Assim como na utilização dos verbos (que são bem claros no seu significado), eles são conhecidos por terem objetos específicos para cada função ou necessidade.

 

Dez coisas que não podem faltar numa casa alemão

Screen Shot 2016-01-12 at 12.45.47 PM Parafernália em torno do ovo
O café da manhã ideal do alemão deve incluir um ovo cozido. Por isso, não podem faltar os utensílios para comê-lo: copo de ovo, saleiro e colherzinha específica. Para os mais extravagantes, existe um dispositivo metálico para quebrar a casca de ovo, o Eierschalensollbruchstellenverursacher. Em português algo como “o causador da marca onde se deve quebrar a casca do ovo”.

Screen Shot 2016-01-12 at 12.46.01 PM Garrafas retornáveis
Os alemães levam a reciclagem muito a sério, especialmente em relação às garrafas retornáveis de plástico e vidro. Elas são acumuladas em casa até alcançarem uma quantidade que justifique uma ida ao supermercado para devolvê-las. E recebem dinheiro de volta por isso – não muito, mas todos, ricos e pobres, retornam os vasilhames.

Screen Shot 2016-01-12 at 12.46.12 PM Muitas lixeiras
Os alemães levam a separação do lixo muito a sério. Em toda casa há uma lixeira para embalagens, outra para papel, uma terceira para o lixo misturado e ainda uma quarta apenas para o lixo orgânico. E como se não bastasse, em cada bairro existem contêineres para vidro, com entradas separadas para vidro verde, braco e marrom. Quem joga lixo no lugar errado pode ser multado.

Screen Shot 2016-01-12 at 12.46.22 PMProdutos de limpeza para cada superfície
Os alemães geralmente possuem um armário cheio de produtos de limpeza destinados a cada tipo de superfície na casa. Existem substâncias para limpar vidro, cerâmica, madeira, madeira artificial, metal e até mesmo para limpar o vidro dos fornos elétricos sem arranhá-los.

Screen Shot 2016-01-12 at 12.46.27 PM Uma parede cheia de livros
Quando se trata de livros, os alemães gostam de ostentação. Em quase todas as famílias alemãs há pelo menos uma grande estante cheia deles. Desde os clássicos escritos por Goethe, Schiller e filósofos alemães até críticas de arquitetura contemporânea. Os livros não estão lá necessariamente para serem lidos, mas sobretudo para serem vistos.

Screen Shot 2016-01-12 at 12.46.32 PM

Um exército de pastas
O alemão típico preza pela ordem, e suas grandes aliadas nessa tarefa são as pastas de arquivo. Elas armazenam cuidadosamente certidões de todos os tipos, (muitas) apólices de seguro, contratos, extratos bancários e declarações de imposto. Por lei, todos os documentos importantes devem ser guardados por dez anos.

Screen Shot 2016-01-12 at 12.46.39 PM Janelas que abrem inclinadas
A chanceler federal, Angela Merkel, disse uma vez que nenhum país pode construir janelas tão bonitas e funcionais como a Alemanha. E é verdade. As janelas alemãs oferecem a possibilidade de serem abertas só na parte de cima, inclinadas, como basculante, numa posição que permite apenas uma lufada de ar fresco.

Screen Shot 2016-01-12 at 12.46.43 PMVerdadeiras “cortinas de ferro”
A obsessão dos alemães pela privacidade é evidente em suas persianas. Em muitas casas, elas são de metal, desenroladas automaticamente para cobrir toda a janela, pelo lado de fora, evitando olhares indiscretos do exterior.

Screen Shot 2016-01-12 at 12.46.53 PMDuas cobertas de solteiro na cama de casal
Nos leitos alemães o sentido prático supera o romântico, especialmente no que diz respeito aos cobertores. Os casais alemães até podem dormir na mesma cama, mas para que compartilhar cobertas se cada um pode ter sua própria?

Screen Shot 2016-01-12 at 12.46.59 PM Pá para limpar a neve da calçada
No inverno, é responsabilidade de cada alemão manter a calçada em frente à sua casa livre de neve, para evitar que passantes escorreguem, e para isso eles usam a tradicional Schneeschaufel, a pá de neve. Se alguém cair e se machucar, o morador pode ter que pagar indenização. Em condomínios, os residentes se revezam na tarefa – raramente existe um zelador